Projeto CARREJADAS
Vencedor da 3ª edição Programa Tradições EDP

Carrejadas

A recuperação de uma tradição

Em Cabril, o êxodo rural fez-se notar de uma forma avassaladora nas décadas de 60 e 70 do século passado e trouxe uma nova realidade: a fuga em massa do povo na procura de melhores condições de vida.
Os habitantes que restaram foram sendo poucos para as tarefas mais árduas. Priorizaram-se as tarefas agrícolas mantendo-se o cultivo dos campos mais próximos de casa, em detrimento dos currais da serra alta, onde outrora se cultivava centeio.
O cultivo dos currais implicava um grande esforço físico e envolvia muita mão-de-obra. As aldeias do vale de Cabril estão localizadas a sensivelmente 400m de altitude e os currais localizam-se a uma altitude média de 1000m. O trabalho árduo exigia que fossem os homens mais fortes a executá-lo.

    O fim das carrejadas deu origem a três grandes problemas:

    • Alteração da paisagem e dos ecossistemas naturais

    • Perda de técnicas e saberes ancestrais

    • Fim de prática social comunitária

    O projeto “Carrejadas” trouxe de volta a sementeira, a segada, malhada
    e carrego de centeio em serra alta, atividade agrícola ancestral outrora perdida

    As tarefas agrícolas que levam à carrejada, além de serem de uma importância histórica, social e cultural imensuráveis, mostram a forma de vida de um povo que sempre viveu e sobreviveu com parcos recursos e numa luta constante contra os fatores naturais. Mostram também o carácter de um povo que não se resigna à dureza da convivência com a montanha para garantir a sua sobrevivência e das suas famílias e que faz jus aos usos e costumes herdados dos seus antepassados.

    Carrejadas em vídeo

    Documentário sobre o projeto “Carrejadas”, projeto vencedor da 3ª edição do Programa EDP Tradições, desenvolvido pelo Conselho Diretivo dos Baldios de Cabril em 2019.

    Atividades desenvolvidas

    As tarefas agrícolas que levam à carrejada, além de serem de uma importância histórica e cultural imensuráveis, mostram a forma de vida de um povo que sempre viveu e sobreviveu com parcos recursos e numa luta constante contra os fatores naturais.

    Subida da vezeira

    As tarefas agrícolas que levam à carrejada, além de serem de uma importância histórica e cultural imensuráveis, mostram a forma de vida de um povo que sempre viveu e sobreviveu com parcos recursos e numa luta constante contra os fatores naturais.

    Sementeira

    A sementeira dos currais da serra é um trabalho que reúne várias famílias das diferentes aldeias do baldio de Cabril. Antes da descida dos animais, a comunidade sobe à serra para cultivar o centeio com a ajuda dos animais. O centeio hiberna no inverno e desperta na primavera.

    Lavrar com o gado

    Em tempo que já lá vão, os trabalhos agrícolas contavam com o apoio dos animais: vacas, bois, cavalos e burros. Embora hoje os tratores agrícolas substituam em grande parte a tração animal, ainda há quem faça questão de manter a tradição e as boas práticas agrícolas.

    Segada

    Quando o centeio amadurece é necessário proceder ao corte. O dono do curral reúne familiares e amigos para a segada. Depois de segado, o centeio é colocado em meroucas até ao dia da malhada.

    Malhada e Carrejada

    Nas eiras naturais da serra, o barulho dos malhos nas pedras ecoa. Homens mostram sua valentia e destreza. No fim da malhada é necessário trazer a semente, a palha, o colmo e as alfaias. Tudo serra abaixo às costas de homens, mulheres e animais. A este percurso é que se chama “carrejada”. O dia da malhada é o dia de mais trabalho e maior festa.

    Oficina de malhos

    Os mestres João Batista e José Carvalho, partilharam o seu conhecimento, orientando uma oficina de construção de malhos. Tivemos oportunidade de conhecer os diferentes tipo de malhos, de saber como obter e utilizar as matérias primas e aprender quais as técnicas e as ferramentas necessárias à produção dos malhos.

    Oficina de chapelas

    As chapelas em colmo eram utilizadas para cobrir os cortiços das abelhas. Nesta atividade reunimos crianças e idosos no Centro Social e Paroquial de Cabril.

    Oficina de muros de pedra solta

    Os muros de pedra solta são construções peculiares de um povo sempre em busca de recursos naturais para a sua sobrevivência. Os currais necessitam ser cercados por estas construções rústicas usadas pelas populações desde a pré-história.